quarta-feira, 9 de julho de 2014

A Arte de Escrever


A revista científica “Psychological Science", recentemente, divulgou uma pesquisa que recomendava que fazer anotações no papel é melhor para o desempenho acadêmico do que utilizar outras ferramentas, tais como computadores, por exemplo.

"De acordo com a pesquisa, os participantes que fizeram notas em papel sobre algumas palestras tiveram melhor desempenho nos testes realizados posteriormente do que os que usaram o notebook, mesmo com ele desconectado da internet".

A síntese da pesquisa com o devido link se encontram a seguir e podem ser acessadas pelo leitor.


The Pen Is Mightier Than the Keyboard
Advantages of Longhand Over Laptop Note Taking

Abstract

Taking notes on laptops rather than in longhand is increasingly common. Many researchers have suggested that laptop note taking is less effective than longhand note taking for learning. Prior studies have primarily focused on students’ capacity for multitasking and distraction when using laptops. The present research suggests that even when laptops are used solely to take notes, they may still be impairing learning because their use results in shallower processing. In three studies, we found that students who took notes on laptops performed worse on conceptual questions than students who took notes longhand. We show that whereas taking more notes can be beneficial, laptop note takers’ tendency to transcribe lectures verbatim rather than processing information and reframing it in their own words is detrimental to learning.

Fonte: http://pss.sagepub.com/content/early/2014/04/22/0956797614524581#aff-2

Particularmente, sempre fui um caudatário dos recursos tecnológicos, especialmente, dos computadores. Penso, também, que escrever é uma arte! Advém de um exercício contínuo, persistente e primoroso. Assim, independe do meio utilizado. O que está em pauta é a concatenação do pensamento e o encadeamento lógico num determinado meio (seja papel, computador, entre outros).

Essa pesquisa científica da “Psychological Science" me remeteu à película “Escritores da Liberdade”, estrelado pela insigne atriz, vencedora por duas vezes do Oscar, Hilary Swank.

Trata-se da história de uma professora que tem de lidar com uma turma considerada por todos como bastante difícil. Ela, então, quebra os paradigmas escolares ao propor novos métodos de ensino e fomenta os estudantes “rebeldes” a produzirem seus próprios textos; a serem autores de suas próprias histórias.

E como ela conseguiu tal motivação?

Instigando-os à leitura da obra “O Diário de Anne Frank” e tornando a escrita não uma tarefa enfadonha e sem sentido; mas rica de significado e possibilidades.

Sou caudatário dos recursos tecnológicos e penso que o mais prudente é aliar a leitura à produção dos diversos gêneros textuais.

Como conciliar isso e atrair os estudantes?

Não há uma receita pronta. Indico o filme supracitado para os leitores. Quanto à pesquisa, ela só demonstra que aqueles que sabem concatenar os pensamentos, produzir argumentos, conseguem redigir bons textos, independentemente do meio utilizado. Afinal, escrever é uma arte que requer muito exercício e perseverança.


Por Marcos Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...