quarta-feira, 22 de outubro de 2014

7 dicas para aprender um idioma mais rapidamente


Aprender um novo idioma é importante para todos, ajuda no seu trabalho (mesmo que ainda ache que não é necessário), em uma viagem então nem se fala! Se você realmente quer aprender um idioma, mas acha muito difícil, seja por falta de prática, pessoas nativas para conversar, não tem condições de pagar um curso, ou mesmo que tenha, mas acha que não é o suficiente, vou dividir com você 7 dicas que fizeram a diferença para mim, quando comecei a estudar idiomas.

É muito simples, mas poucas pessoas os usam, pois já estão acostumadas, ou acham que dá mais resultado, estudar a gramática.

Dica 1: Não estude gramática



Isso mesmo, a gramática só vai complicar o seu aprendizado, pois quando você estuda gramática, fica preocupado com a estrutura da frase, se o verbo está no lugar certo, substantivos, adjetivos etc. Acaba sempre pensando em português e depois traduzindo, mas esse não é o objetivo, pois você não quer apenas saber se a frase está sintática e semanticamente correta, você quer fluência, falar sem pensar, como faz em português!

Outro ponto negativo é que você acaba por pensar mais lentamente, com medo de errar a colocação das palavras. Quando for conversar com um nativo, ele não falará devagar e muito menos vai esperar até que você pense o que significa a preposição "a".

Isso nos leva à próxima dica.

Dica 2: Aprenda frases, não palavras

Se você for aprender uma palavra avulsa vai ver que, além de ser mais difícil de memorizá-la, vai ter mais dificuldade em colocá-la em uma frase. Se você já tiver estudado gramática, ainda vai ficar pensando se a colocação dela está correta. Porém, ao aprender frases, vai poder usá-las rapidamente e sem medo, pois sabe que estarão corretas.

Portanto, aprenda frases completas, frases prontas mesmo, com o tempo você vai adaptando e criando novas frases, além de aprender as palavras mais fácil e naturalmente. As frases estão em um contexto, formam expressões regionais únicas que, se modificadas, mesmo que com uma palavra, podem alterar seu significado.

Exemplo:

Se você for usar a palavra "hang" do inglês, em tradução literal para o português seria "pendurar". Agora use em uma frase muito comum para os nativos de inglês: "Hang on!". Pela lógica você deveria traduzir como "pendure em", já que o "on" significa "em" ou "ligar". Mas no contexto, juntando as duas palavras o significado muda e ela passa a significar "espere!".

Viu o por quê é muito melhor aprender palavras e expressões, ao invés de frases soltas?

Dica 3: Escute

Para saber como pronunciar as palavras você não deve apenas deduzir quando estiver lendo, é preciso ouvir um nativo falar. ATENÇÃO! Isso é muito importante, não veja videos com pessoas que estudam ou ensinam no idioma, vindos de países cujo idioma nativo seja outro. Veja videos apenas de nativos falando! Você pode pensar que não, mas isso faz MUITA diferença! Não é atoa que, por mais que uma pessoa estude e fale em inglês, por exemplo, quando ela abre a boca na presença de nativos, todos sabem que ela não é de lá.

Além de ver videos, que podem ser de qualquer assunto, veja filmes, sempre no idioma original, ouça músicas, converse por vídeo com nativos.

É importante você ouvir muito o idioma a ser aprendido para se acostumar com a velocidade e a forma como as palavras são ditas, assim, quando for visitar outro país, não ficará completamente perdido, como a maioria das pessoas que não têm contato direto com nativos.

Dica 4: Escute a mesma história de pontos de vista diferentes



Esta dica é uma das mais importantes, não só pra quem estuda por conta própria, mas para aquelas pessoas que também estudam a gramática, pois vai usar os tempos verbais do passado, presente e futuro.

Peça para alguém que aprendeu o idioma para lhe contar uma história, mas deve ser bem simples, nada complexo de início. Essa história deve estar no presente, algo que acontece no momento.

Depois peça que lhe conte a mesma história, porém desta vez no tempo passado, depois novamente, mas no futuro. Dessa forma você acaba aprendendo também parte da gramática clássica, porém não da forma convencional.

Depois que a pessoa terminar de contar as 3 versões da história, peça que lhe conte outra, mais complexa e dessa forma, aumentando a complexidade em cada história.

Veja alguns exemplos abaixo (em português):

Presente

"Hoje uma mulher sai de sua casa e vai ao supermercado, ela compra algumas frutas, carne, leite e depois ela paga e volta para casa."

Passado

"Ontem uma mulher saiu de sua casa e foi ao supermercado, ela comprou algumas frutas, carne, leite e depois pagou e voltou para casa."

Futuro

"Amanhã uma mulher sairá de sua casa e irá ao supermercado, ela comprará algumas frutas, carne, leite e depois pagará e voltará para casa."

Dica 5: Leia livros escritos no idioma



Todos os livros de cursos que você pode ver, não foram escritos por nativos, mas sim por pessoas que estão aprendendo o idioma e agora querem ajudar outros, porém eles podem não incluir expressões típicas, fatos sobre a cultura, que são muito importantes (principalmente quando estiver no ponto 7), além de a maioria ser focada na gramática.

Os livros escritos por nativos, principalmente sobre cultura, culinária etc, trazem consigo tudo que a pessoa viveu, fatos de sua região, de seus conhecimentos, cultura local etc.

Além disso, outra forma de usar apenas textos no idioma, mas de uma forma totalmente contextualizada é, por exemplo, ler uma receita no idioma que se quer aprender.

Dica 6: Tenha um diálogo



Se você escuta e repete, apenas estará praticando a pronúncia, mas se você escuta e responde, com outra frase, estará praticando seu vocabulário.

Quanto mais faz isso, mais rápido fica, logo você não terá mais tempo de pensar em português, traduzir e responder, fará isso automaticamente.

Você pode praticar com seu amigo, família ou até com algum desconhecido, pois na internet existem vários chats sobre idiomas, onde você pode praticar a vontade.

Comece com perguntas simples, como no ponto 4, depois vá dando mais complexidade.

Exemplo:

Amigo: Olá, como vai você?
Você: Eu vou bem, obrigado! E você?
Amigo: Eu estou ótimo.

Você: Como você é?
Amigo: Eu sou branco, cabelos pretos, olhos castanhos, alto e tenho barba.

Você: O que você gosta de fazer no seu tempo livre?
Amigo: Eu gosto de ir à academia e passear com o cachorro!

Os assuntos podem variar, o importante é você começar com perguntas simples e ir adicionando novas palavras e expressões.

Dica 7: Imersão

A melhor forma de aprender um idioma. Se puder viajar para outro país, o processo será bem mais rápido, se não puder, faça-o em sua própria casa!

Mas como? É muito simples, sempre que tiver um tempo livre, finja que está em outro país, lá você não pode falar seu idioma, apenas o de lá. Caso precise, use um dicionário ou tradutor online, mas somente em último caso.

Pesquise sobre os costumes, alimentos, hábitos dos habitantes etc. VIVA O PAÍS. Tente não pensar no seu idioma nativo, finja que você é um bebê recém nascido e que está aprendendo tudo agora, tudo é novo para você, então use sua imaginação.

Se estiver aprendendo Espanhol, por exemplo, ao chegar em casa, esqueça que ali é sua casa, finja que é um hotel em Madri, Buenos Aires, Cidade do México... Crie um amigo imaginário, o qual você poderá ter um diálogo com ele, sempre no idioma que você quer aprender.

Entre em sites, redes sociais em outros idioma, faça amigos estrangeiros, converse com eles diariamente.

Fazendo isso você verá que seu aprendizado evoluirá consideravelmente.



Por Yuri Zanatta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...