quinta-feira, 27 de março de 2014

É Vero #38 - Mitos Domésticos I

Os hábitos alimentares que carregamos por boa parte de nossa vida adulta são pautados quase que inteiramente pelos conhecimentos que nos foram passados na infância. Quiçá ensinamentos seculares, vindos de conhecimentos que não sabemos de onde! Sabedorias, ensinamentos, lendas, crenças, mitos transmitidos por todo o sempre, que a ciência, hoje, procura explicar.




Atualmente falamos muito em alimentação saudável, mas ao mesmo tempo que sabemos de uma nova descoberta, vem a nos atormentar o fantasma do “Faz mal!” “Não posso!”


A cada dia, com novos estudos, equipamentos cada vez mais precisos, descobertas sobre como funciona nosso organismo ou tudo o mais nos elementos da natureza, deixam-nos perdidos em relação a “qual a última e mais saudável” recomendação.

Você pode nos ajudar, comentando ou completando com algo mais que sabe ou duvida. Dê sua opinião!
  

Falaremos de algumas dúvidas mais comuns.



Açúcar – Não causa o diabetes (causado por disfunção genética ou obesidade), nem é maléfico à saúde, quando consumido com moderação. Devemos, sim, controlar sua ingestão para não causar problemas mais sérios (cardios, obesos). O melado, a rapadura, açúcar mascavo, demerara, cristal, refinado ou de confeiteiro têm a mesma quantidade de calorias, apenas os primeiros, menos processados, preservam mais as fibras, as vitaminas e os minerais. Ele não ajuda a tirar a acidez de molhos de tomates, apenas disfarça com sua doçura; nos dá energia, mas não deve ser consumido antes de exercícios radicais, só depois, para recuperá-la. Também seu consumo produz serotonina responsável pelo bem estar que, se excluído completamente, pode causar o mau-humor! 

Água –Indispensável na vida! A água fornecida por órgãos públicos ou concessionárias tem que ser potável e própria para consumo direto, portanto, pode-se beber água da torneira, mas não se deve beber a água recolhida em bicas, fontes, rios nem mesmo de chuvas que podem estar contaminados por poluentes ambientais. Esquentar água no microondas requer cuidados: ela não ferve com borbulhas, mesmo a 100 graus, mas ao menor movimento ou contato, pode espirrar causando acidentes. Recomenda-se beber cerca de 2 litros de água por dia sem forçar, ou seja, beba naturalmente, aos poucos, apenas o que o organismo exigir. Coadjuvante importante nos regimes para emagrecimento, pode sim, ser ingerida durante as refeições, desde que em pequenas quantidades para não dilatar o estômago ou tornar a digestão mais longa. O seu consumo em excesso não melhora a pele, mas a sua escassez pode deixá-la sem viço. E a água gaseificada não causa a celulite,  o vilão é o açúcar dos refrigerantes com gás! Tomar banho de chuveiro após as refeições pode, mas não convém tomar banho de imersão ou com exercícios aquáticos pesados!

Arroz – Não engorda. É o alimento mais internacional que existe e, nas suas inúmeras versões, combina com qualquer coisa. De fácil digestão, pobre em calorias, rico em fibras, vitaminas do complexo B e alguns minerais, regula o fluxo intestinal, favorece a digestão do açúcar, a redução do colesterol, do peso e da celulite. Sua água, leite ou creme são indicados para pacientes debilitados ou alérgicos. Entre os brasileiros, seu perfeito cozimento – branco e soltinho – é conseguido através da proporção correta de 1 medida de arroz para 2 medidas de água, fogo desligado pouco antes de completar o cozimento e panela tampada por mais 10 minutos. (É Vero #10). Por sua capacidade de absorver água, é um bom (ou feio?) recurso para manter o sal soltinho no saleiro em lugares ou tempo úmido. 


Azeite de oliva – Não devemos mesmo usá-lo nas frituras. Podemos usar, sim, o azeite, em preparos quentes que não excedam muito os 100°C durante o cozimento e por pouco tempo, por exemplo, num refogado de verduras ou legumes. Use azeite no lugar do óleo, para dar mais sabor e manter as gorduras benéficas para o consumo, sempre que não exigir altas temperaturas ou cozimentos longos, o que altera a composição das substâncias, tornando-as tóxicas. Nesses casos, prefira colocar o azeite sobre o alimento já pronto para servir. Assim, cru e consumido com moderação, é um alimento que só traz benefícios por ser uma gordura monoinsaturada e manter os níveis de colesterol nos limites. Sua forma extravirgem tem propriedades antioxidantes.


Bacalhau –Não dessalga no leite, somente a água o fará com perfeição. Faça-o com água fria na geladeira, pois enquanto ele perde o sal, reidrata e quase volta a ser um peixe fresco, ficando mais acessível ao ataque de bactérias nocivas. Só o congele dessalgado e aí, sim, poderá ser no leite que lhe devolverá parte da gordura perdida com a salga, deixando-o mais tenro e suculento. Também não ferva antes da dessalga, o que pode torná-lo duro e fibroso e mais pobre nos seus nutrientes. Depois de dessalgado, apenas escalde-o antes do preparo final.




Batatas – Fritas, crocantes e sequinhas, só de saquinho!Também carregadas de gorduras trans e outra infinidade de substâncias– glutamato monossódico, aromas e corantes artificiais, conservantes, antioxidantes, antiumectantes e sal em excesso. Em casa, o que a pode deixar sequinha e crocante? Primeiro é o corte que deve ser uniforme. Depois que sejam bem lavadas após o corte, para perder parte do amido, e bem escorridas antes de colocar no óleo quente (e novo, claro) para não juntar água amolecendo  e cozinhando-as. Frite-as até pararem as borbulhas e escorra rapidamente. Outros tipos de batatas fritas, em palitos ou estufadas, devem seguir outro processo.


Café – Bom motivo para tantas coisas – acordar, acalmar, fugir de problemas ou conversas inoportunas, alimentar conversas fúteis, fazer amizades, descansar, se deliciar com seus aromas nas lembranças de uma gostosa manhã chuvosa de domingo, cheia de preguiça... O café encanta as pessoas há séculos por todo o mundo nas suas mais variadas formas, misturas, tipos, torras etc. (É Vero #20). A cafeína estimula o sistema nervoso, a atividade cerebral e afasta a sonolência. Por isso, se quer dormir, não tome café após o entardecer. Por outro lado, se precisa acordar e ter um dia produtivo, inicie-o com um belo e aromático café. Mas não abuse, pois, em grande quantidade, prejudica a absorção de cálcio e outros minerais, podendo também causar problemas gástricos. Mas na medida certa, no máximo 5 xícaras por dia, ajuda a prevenir doenças cardiovasculares. 


Cascas – Vale a pena comer algumas frutas ou legumes com cascas, desde que saibamos sua origem e depois de bem higienizadas e livres de agrotóxicos ou outras substâncias prejudiciais. Ótima fonte de fibras. Algumas podem ser consumidas cruas como pepino, abobrinha, pera, maçã, pêssego, goiaba; batidas em sucos como abacaxi, limão;  cozidas como abóbora madura, jiló, cascas de bananas; secas ou em farinhas como a semente de abóbora, casca do maracujá, de grãos ou ainda em doces, como laranja, melancia ou mamão etc. As cascas apresentam uma quantidade maior de fibras e pectinas, que processadas, produzem uma espécie de gelatina, que tanto dá melhor aparência a doces e compotas, quanto aumenta o bolo digestivo dando saciedade e favorecendo a perda de peso.



Cebola – Faz mesmo chorar, se não a cortarmos da maneira correta. O primeiro procedimento é usar uma faca com bom corte, que não esprema as fatias da cebola ao invés de cortá-las, pois quando suas células se rompem liberam, no ar, enxofre, que ativa o lacrimejar. Mas se o corte ocorrer sob a água (recipiente ou torneira), essas substâncias se decompõem, neutralizando o efeito lacrimogêneo. Se a cebola estiver gelada, também o efeito será minimizado (É Vero#34).





Cenoura –
Por conter uma grande quantidade de betacaroteno, que nosso organismo converte em vitamina A, ajuda a regular o organismo, eliminar toxinas, combater problemas dermatológicos e deixa até os olhos mais bonitos. Só não se pode abusar do consumo, que fará com que a pele se torne amarelada. E, pode, sim, ajudar nos problemas relativos à visão noturna.





Chiclete – Não é tão prejudicial como dizem as mães mais cuidadosas. O seu ‘mascar’ pode ser considerado uma fisioterapia, melhorando os músculos, a oclusão bucal, os inchaços, o estresse e a articulação temporomandibular (ATM).  Em grande quantidade, a versão comum com açúcar pode provocar cáries, ao contrário das versões light e diet, que higienizam e as evitam. Em alguns casos, mesmo infantil, pode auxiliar na higienização bucal quando se torna difícil a escovação. Assim, esta ação, junto à salivação, renova as células da boca, diminuindo a ação das bactérias e o mau hálito temporariamente, podendo ajudar no clareamento dos dentes se tiver o agente ativo para isso. Não precisa temer se for engolido; ele é digerido rapidamente, não colando nada nem levando à morte. Mas não vale estimular o seu uso por crianças com menos de 2 anos nem ficar mascando chiclete o dia todo, pois a produção em excesso do suco gástrico pode provocar dores de estômago.


Chocolate –Dizem que vicia, mas quem não vicia com coisas boas? Na verdade, causa uma sensação de prazer que o faz sempre bem vindo, mas não vicia. Possui vitaminas do complexo B, alguns minerais e estimulantes que ativam os neurônios, melhorando o raciocínio e a concentração. Melhor consumir na forma mais amarga ou diet, devido ao açúcar em demasia nas outras receitas, aí, sim, podendo causar danos cardiovasculares ou ganho de peso. Na sua versão amarga, possui mais cacau, antioxidantes e menos gorduras e açúcares, mas, mesmo assim, deve ter seu consumo comedido para não se surpreender na balança. A acne é um problema de hormônios ou hereditário. O chocolate não tem nada a ver com ela.


Creme de leite –Afinal, pode ser fervido ou não? Fresco, de caixinha ou de lata, se estiver puro, pode ferver. Se for de lata ou caixa, chacoalhe bem antes para agregar o soro que se separa em repouso. Mas se estiver misturado com qualquer outro ingrediente ácido como molho de tomates, sucos cítricos ou vinhos e aquecer, certamente ele ficará talhado. Quando precisar fazer misturas assim, junte o creme de leite só no final e em fogo baixo, mexendo sempre. O creme de leite é a parte mais gorda do leite in natura e se ferver por muito tempo em fogo alto, essa gordura pode derreter e ser separada, restando um líquido amarelado que não se emulsiona novamente. Também se for congelado, ele terá suas partes separadas claramente – soro, gordura e água, ficando com aspecto granulado se tentar misturar. Só separe o soro se a receita pedir. Para fazer chantili ou cremes leves e brancos, prefira o fresco. Se for fazer sopas, molhos ou misturar com outros ingredientes , use o de caixa ou lata.
O assunto é extenso, curioso e sempre instigante.
Dê sua opinião ou mande sua dúvida, que continuaremos na próxima semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...