terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

É Vero! #35 - O lixo é um problema de todos!

A coleta seletiva pode ser parte de uma solução.
Até quando teremos que conviver com isto?

Parece que agora é definitivo - Coleta Seletiva está regulamentada no DF e em muitas outras cidades brasileiras.
Coleta seletiva é o termo usado para o recolhimento dos materiais que são possíveis de serem reciclados, previamente separados na fonte geradora.
Dentre estes materiais recicláveis, podemos citar principalmente os diversos tipos de papéis, plásticos, metais e vidros.

É preciso que a população se conscientize dos benefícios ambientais que dependem dessa tarefa. Para iniciar um processo de coleta seletiva, é preciso avaliar, na nossa própria casa, a produção média e o perfil dos resíduos sólidos gerados durante a  semana, a fim de melhor ajustar o modo do descarte.
A separação dos recicláveis nas nossas casas evita a contaminação dos materiais que podem ser reaproveitados, aumentando o seu valor e diminuindo os custos de reciclagem.
Em primeiro lugar, determine um local onde possa juntar, ao longo da semana, os lixos secos e o lixo diário deteriorável, compostos por sobras de alimentos crus ou cozidos, de origem vegetal ou animal. Se você tem plantas em casa, alguns resíduos orgânicos, que não gerem insetos ou mau cheiros, podem ir para um vaso, servindo como adubo (cascas e folhas de verduras ou frutas); outros, para a coleta diária de sua região, que continuará normal.
Já o lixo seco, aquela infinidade de vasilhames descartáveis que trazemos diariamente para casa, mais revistas, jornais e tantos outros e que se tornaram um tormento nas grandes cidades que já têm seus aterros sanitários repletos de poluentes a degradar qualquer região. Devemos ter consciência da necessidade de separá-los de acordo com seu tipo. Este é um problema mundial e por isso convencionou-se separá-los por cores e símbolos.
Se reparar bem, em toda a embalagem que você traz para casa deve ter um símbolo com um triângulo formado por 3 setas de diferentes formatos que definem se é vidro, plástico, papel etc. Assim separados, podemos ajudar a resolver um sério problema, reintegrando os materiais ao seu ciclo industrial, trazendo vantagens econômicas e ambientais com ganhos múltiplos para toda a sociedade.
Se você mora no D.F. certamente receberá, em sua casa, um panfleto explicativo de como separar o lixo seco do úmido e os dias estabelecidos para a coleta.
Muitos locais já têm suas lixeiras coloridas para o descarte de pequeno porte. Alguns supermercados, escolas ou locais  públicos deixam à disposição contêineres maiores para o descarte da semana onde não existe ainda a coleta oficial.
Consulte o serviço de limpeza urbana de sua cidade e verifique, quais os dias e horários que sua região fará a coleta (moradores do D.F. podem conferir no site (http://www.slu.df.gov.br) e programe-se para colaborar, ensinando a todas as pessoas da casa. As crianças são as primeiras a colaborar e cobrar essas atitudes.
Não misture lixo comum aos secos!
Assim reduziremos a poluição ambiental, o impacto negativo dos aterros sanitários e o desperdício de recursos naturais cada vez mais escassos. Também será beneficiada uma parte da população, os catadores de lixo, com melhores empregos, resgate da cidadania e geração de renda.

Produtos recicláveis



Papel e papelão, representados pela cor azul.
- Jornais, revistas, impressos em geral
- Papel de fax
- Embalagens longa-vida
- Caixas de remédios, embalagens grandes de papelão




Vidro, representados pela cor verde.
- Frascos, garrafas
- Vidros de conserva




Plásticos, representados pela cor vermelha.
- Garrafas, embalagens de produtos de limpeza
- Potes de cremes, xampus
- Tubos e canos
- Brinquedos
- Sacos, sacolas e saquinhos de leite ou de embalagens
- Isopor




Metais, representados pela cor amarela.
- Latas de conservas
- Latinhas de cerveja e refrigerante
- Esquadrias e molduras de quadros
- Molas e partes metálicas de equipamentos domésticos
- Tampas





Orgânicos, representados pela cor marrom.
- Alimentos de origem animal ou vegetal
 



Produtos não recicláveis, representados pela cor cinza ou preta.
- Cerâmicas, vidros pirex e similares
- Acrílico
- Papel plastificado, papel manteiga, celofane, carbono, metalizado ou parafinado (embalagens de biscoito, de pizzas e copos de papel por exemplo)
- Papel de uso descartável como papel higiênico, molhado ou sujo de gordura, guardanapo, fralda descartável
- Fotografia e espelho
- Fitas e etiquetas adesivas
- Pneus (se não tiver uma destinação, deixe-o com o borracheiro)
- Cabos de panelas, grampos, clips, , esponjas de aço, cristais, porcelana, gesso e entulhos de construções
- Equipamentos eletrônicos (as regiões administrativas costumam ter um Ponto de Entrega Voluntária - PEV, para este fim), pilhas e baterias de celular, lâmpadas incandescentes ou fluorescentes (estes devem ser devolvidos ao fabricante ou comerciantes).
Em casa, não precisamos separar assim, basta a separação em secos e orgânicos, deixando os equipamentos eletrônicos para uma visita a um posto de coleta específica, descartando os não recicláveis com cuidado para não causar acidentes, por exemplo, enrole em papel os cacos de vidro. 
Na central de triagem de sua região, cooperativas ou associações de catadores, os trabalhadores farão a separação final antes de enviarem para as indústrias afins.
Agora, um problema de consciência. Precisamos lavar os vasilhames antes do descarte? Bem...se uma das coisas que pretendemos é preservar recursos naturais, creio não podemos desperdiçar água, nosso bem maior, com uma coisa que vamos descartar. Por outro lado, não queremos que uma embalagem fique suja, com resíduos de bebida ou comida a alimentar insetos ou causar mal cheiros dentro de casa. Então, depois de desocupar cada uma, deixe-a dentro da pia para que a água que cai da lavagem dos utensílios já sirva para dar uma enxaguada básica. E quando possível, podemos mantê-los fechadas com as tampas originais.
E, por fim, não esqueçamos da regrinha dos 5Rs:
   ·   Repensar hábitos e atitudes.
   ·   Reduzir a geração e o descarte.
   ·  Reutilizar aumentando a vida útil do produto.
   ·   Reciclar transformando num novo produto.
   ·   Recusar produtos que agridam a saúde e o ambiente.







O planeta agradece!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...