quinta-feira, 31 de outubro de 2013

É Vero! #24 - 31 de outubro: Dia das Bruxas ou Dia do Saci?


Tudo começou com a televisão que universalizou quase tudo com a rapidez de um vendaval digno de saci.

Ele já habitava nossas terras há muito tempo! Parte importante de nossa cultura e folclore vem de crenças indígenas, que se juntou a detalhes africanos e europeus, a monstros e animais assustadores ou heróis.  É o nosso moleque brincalhão, travesso, que caminha numa perna só na velocidade de um vendaval, sem perder seu capuz vermelho nem seu cachimbo sempre aceso. Suas molequices causam transtornos como esconder objetos, bagunçar as casas, queimar panelas de feijão, em disparadas noturnas sobre um cavalo ou em suas andanças nos redemoinhos de vento.

Nosso moleque, nascido de uma moita de bambu, parece que foi esquecido, perdido nas matas, com a chegada das bruxas e seu  “raloím” (Halloween).

Agora as crianças, no dia 31 de outubro, comemoram o Dia das Bruxas, pura tradição estrangeira. Os celtas acreditavam que as almas penadas voltavam à terra para recuperar suas vidas, na passagem de um novo ciclo ao iniciar um longo inverno. Assim, todo tipo de zumbis, bruxas, duendes, assombrações, monstros perambulavam pelas ruas para assustar e aterrorizar os mortos que voltavam neste dia para se apropriar dos vivos.
Popularizada nos EUA, as crianças, fantasiadas, saíam às ruas em alegres bandos abordando as pessoas com trick or treat – gostosuras ou travessuras! Por meio de filmes, a tradição chegou aqui, deixando nosso saci no esquecimento.

Que tal, numa atitude de resistência cultural em terras tupiniquins, resgatar a mítica popularidade e reviver em casa ou nas escolas com a criançada as travessuras e brincadeiras no dia do Saci Pererê, também 31 de outubro?

O molequinho já teve seus dias de duas pernas, conhecedor e protetor dos segredos das florestas conhecido desde o século XVII. Correndo, brincando e lutando capoeira, perdeu uma perna e foi imortalizado pelas travessuras no “Sítio do Pica Pau Amarelo”, de Monteiro Lobato, e pelos traços de Ziraldo junto à turma do Chico Bento e outras lendas brasileiras.


Incentive sua escola ou mostre às crianças de sua convivência como podemos homenagear, comemorar e brincar neste dia, deixando o “raloím” para as escolas de língua inglesa ou para as férias na Disney! A globalização é importante nos novos conhecimentos e na troca de culturas, mas não podemos deixar que ela acabe com nossas tradições, cantigas de roda, brincadeiras, poesias, histórias...

Muitos municípios comemoram a data com exposições, oficinas, shows, brincadeira: São Luiz Do Paraitinga, Uberaba, Vitória, Poços de Caldas, Embu das Artes, Fortaleza etc. Consulte se sua cidade não promove algo para esta comemoração que pode acontecer entre a última semana de outubro e a primeira de novembro. Aproveite para uma festa à fantasia!


É hora de refletir se não estamos valorizando demais uma cultura estrangeira em detrimento da nossa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...