terça-feira, 12 de agosto de 2014

O poeta da sociedade não morreu...


O ínclito ator norte americano, Robbin Williams, faleceu nesta noite de 11 de agosto de 2014. Não acreditei quando recebi a notícia, voltava dos meus afazeres acadêmicos... Após o choque da notícia, vim a saber (ainda não há nada confirmado) que tudo se deu em virtude de uma severa depressão, que o levou ao auto-extermínio.

Há duas considerações a serem feitas: a primeira sobre a depressão e a segunda sobre a obra máxima, na minha opinião, "Sociedade dos Poetas Mortos".

A depressão é um problema seríssimo que não pode ser menoscabada pelas pessoas. Todo aquele que é acometido por essa doença, deve receber todo o nosso carinho, atenção, respeito, afeto, amor! Para que volte a ter alegria de viver e encontre um sentido existencial.

Quanto ao preclaro ator, ele foi o protagonista da obra "Sociedade dos Poetas Mortos", que todos aqueles que militam na educação (formal ou não) deveriam assistir. Trata-se de uma película que versa sobre a ruptura de paradigmas; o rompimento com a zona de conforto e o despertar da consciência para a edificação de um mundo melhor, mais exequível, mais lúcido!

Para tanto, a poesia tem um poder fundamental na beleza da vida e na transformação desta.

Mas, não falarei sobre o filme para não estragar todo o seu sentido, especialmente para aqueles não tiveram a oportunidade de assisti-lo.

Robbin Williams, eu o saúdo!

Sua obra cinematográfica foi fundamental para um mundo melhor, mais divertido, mais emocionante! Contudo, Sociedade dos Poetas Mortos, para mim é a sua obra máxima, foi ela a responsável por me inclinar para área da educação. Muito obrigado, poeta! Muito obrigado, ô capitão, meu capitão! Você nunca morrerá...



Por Marcos Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...